Voltar ao topo

24 de outubro de 2009

Não julgue ninguém pela aparência
 






Nunca julguemos pelas aparências ou por circunstâncias das quais não temos pleno conhecimento. É bem possível que um cristão cujo comportamento estranhamos esteja agindo em obediência ao Senhor. Foi o caso de Pedro quando entrou na casa de Cornélio e comeu com ele. "Os que eram da circuncisão" quiseram ater-se apenas a esses detalhes (v. 2), ao passo que naquela casa haviam sucedido coisas maravilhosas.

A salvação dos gentios estava anunciada no Antigo Testamento (Isaías 49:6 e 65:1). O próprio Pedro havia feito alusão a isso em seu primeiro discurso (Cap. 2:21, 39). Eram necessárias, porém, evidências mais concretas para dissipar o preconceito dos irmãos em Jerusalém. O relato de Pedro lhes dava estes elementos, atestados também pelas seis testemunhas que o tinham acompanhado. Ao ouvir como o apóstolo fora inspirado e conduzido à casa de Cornélio e, acima de tudo, como o Espírito Santo descera sobre os gentios, todos reconheceram a vontade de Deus e deram-Lhe glória. Alegremo-nos por essa tão grande bênção que se estendeu até nós, e - se ainda não o fizemos - apressemo-nos em recebermos também o "arrependimento para a vida" (v. 18).

2 comentários:

cristal de uma mulher disse...

Tudo bem estruturado e certo..meu beijo e um lindo final de semana

André Carlos disse...

A vida já é tão difícil... Com pessoas para nos julgar então... Mal sabem que fazendo isso tentam se colocar no lugar de D'us...
bjs,

 
TOPO
©2007 Designer Eneida LovelyXml Por Templates e Acessorios